Artigo: Precisamos de outros Madibas

Artigo: Precisamos de outros Madibas

*Por Almir Dalpasquale

A África do Sul sepultou seu líder maior, Nelson Mandela, um exemplo de chefe de estado para toda a humanidade. Ao longo dos meus 50 anos de vida, em nenhum outro momento experimentei a sensação paradoxal de estar tão triste e feliz ao mesmo tempo.

Sinto-me feliz por ser contemporâneo deste ser humano fora de série e ter acompanhando sua vida e legado. Madiba, nome que faz referência ao clã de origem e com o qual era carinhosamente chamado por seus compatriotas, não precisou abrir mão de sua natureza simples e da humildade que lhe era característica para revelar sua persistência e inteligência. E foi com sabedoria que conduziu os caminhos da África na derrubada do Apartheit, regime de segregação racial que castigou o país por mais de quatro décadas.

Foi com essas características que conquistou respeito do seu povo, dos chefes do regime de segregação que castigou seu país por longos anos e das lideranças mundiais, tornando-se um exemplo para a humanidade.

Um dos mais merecidos prêmios Nobel da Paz já reconhecidos, Mandela fez diferença muito mais pelo seu exemplo e demonstrou que as atitudes podem promover revoluções, não as sangrentas, mas aquelas que podem promover profundas mudanças nos povos. Prisioneiro por longos anos, impressionou pela condução do seu país a partir da libertação do regime tendo como principal arma o sorriso aberto e contagiante que o caracterizava.

A tristeza vem pela perda de liderança de tamanha grandeza no momento em que a humanidade mais precisa de homens com força exemplar e capacidade de liderança. Que faz jus às saudações recebidas na despedida, como ‘espírito de resistência’, e ‘campeão da causa pela humanidade’.

Ao longo dos meus 50 anos vivi sonhos e realizações, pessoais e coletivos. Mas o sonho maior que tenho para o meu País e de ver líderes como Madiba, com sua capacidade silenciosa de, com a chama da liberdade, despertar a população para cidadania e o respeito ao próximo. Que a força do seu legado sirva de inspiração.

*Almir Dalpasquale é diretor-tesoureiro da Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Sistema Famasul) e ex-presidente da Associação dos Produtores de Soja de MS (Aprosoja/MS).

Agrodebate


Busque no site

Curta nosso Facebook

Siga-nos no Instagram: @aprosojams

Siga-nos no Twitter: @aprosojams

Aprosoja/MS 2016. Todos os direitos reservados