Bonito: Vamos reforçar ações preventivas, destaca Schmaedecke sobre audiência pública

10/12/2018
Bonito: Vamos reforçar ações preventivas, destaca Schmaedecke sobre audiência pública

Produtor rural precisa usar boas práticas agropecuárias, como sempre foi feito, desde a década de 70. Para contribuir, vamos reforçar ações preventivas, por meio do Soja Plus. A consideração é do presidente da Associação dos Produtores de Soja (Aprosoja/MS), Juliano Schmaedecke, ao avaliar a audiência pública realizada nessa segunda-feira (10), em Bonito.

“Não podemos esquecer as técnicas de terraceamento e de uma boa conservação das estradas, de modo que não sejamos surpreendidos por escorrimento de água superficial ”, completou o presidente da Associação.

“As 100 novas vagas para p Soja Plus em 2019, com prioridade para região de Bonito, vai intensificar o trabalho preventivo por parte dos produtores rurais da região, que prezam pela sustentabilidade na atividade”, pontuou Schmaedecke.

Durante a audiência pública, o Secretário da Semagro, Jaime Verruck, anunciou: “Nessa semana, vamos publicar uma regulamentação para esses municípios, para que todos os produtores que apresentarem ao Imasul uma solicitação de uso alternativo do solo, obrigatoriamente apresentem também um projeto de conservação de solo e de microbacia”.

O superintendente-executivo interino da Fundação Neotrópica do Brasil, Rodolfo Portela Souza, sugeriu bonificação ao produtor que se apresente sustentável, além da legislação. “Já temos uma lei estadual para pagamento por serviços ambientais, nada mais é do que premiar ou remunerar o produtor que prover os serviços ambientais, que vão desde purificação de água, até sequestro de carbono, e demais ações que proporcionem um meio ambiente equilibrado”, propõe ao usar como exemplo o Programa Manancial Vivo, de Campo Grande.

Do mesmo modo, a criação de um Pagamento por Serviços Ambientais (PSA) para Bonito, também foi defendida pelo promotor do MPE, Luciano Loubet.

Segundo a diretoria executiva do IASB, Liliane Lacerda, é preciso avaliação macro da situação da Serra da Bodoquena. “Visitamos 88 propriedades rurais este ano, passando orientações, e fomos muito bem recebidos. A questão do turvamento da água aconteceu, mas podemos ter um rio cristalino e com água contaminada. Temos muito lixo nos rios, essa responsabilidade é de todos nós”.


Busque no site

Curta nosso Facebook

Siga-nos no Instagram: @aprosojams

Siga-nos no Twitter: @aprosojams

Aprosoja/MS 2016. Todos os direitos reservados