China rejeita mais cargas de milho transgênico dos EUA e começa a comprar da Ucrânia

China rejeita mais cargas de milho transgênico dos EUA e começa a comprar da Ucrânia

A China continua rejeitando as cargas de milho dos Estados Unidos que contém variedades geneticamente modificadas não aprovadas. Para atender sua demanda interna, a China comprou seu primeiro embarque de milho da Ucrânia.

O milho geneticamente modificado e produtos derivados, totalizando 601 mil toneladas, foram rejeitas em 2013, segundo a agência de notícias Xinhua. Uma carga de milho não transgênico da Ucrânia chegou à China em dezembro, de acordo com a estatal chinesa National Complete Engineering Corp.

O volume rejeitado, segundo a agência, teve 56 mil toneladas a mais do que foi anunciado anteriormente pelo governo. Algumas cargas de DDG, subproduto do milho, também não foram aceitos, por conter a variedade MIR 162. As vendas de milho dos EUA para a China foram reduzidas em 116 mil toneladas, no período de sete dias a partir do dia 26 de dezembro, em relação à semana anterior.

A estatal National Complete Engineering, que desenvolve projetos de engenharia em diversos países, começou a comprar grãos da Ucrânia no ano passado, sob um contrato que foi efetivado em dezembro de 2012.

Investimentos na Ucrânia

Em maio de 2012, o Ministério da Agricultura da China informou que o país concordou em financiar projetos de agricultura na Ucrânia em troca do direito de comprar e vender produtos agrícolas ucranianos.

A Ucrânia deve exportar 18 milhões de toneladas de milho no ano comercial 2013/14, ficando ao lado da Argentina como terceiro maior exportador do mundo e atrás dos Estados Unidos e do Brasil, segundo o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos).

Notícias Agrícola


Busque no site

Curta nosso Facebook

Siga-nos no Instagram: @aprosojams

Siga-nos no Twitter: @aprosojams

Aprosoja/MS 2016. Todos os direitos reservados