Aprosoja/MS incentiva criação de programas como o Siga MS pelo Brasil

29/03/2017
Aprosoja/MS incentiva criação de programas como o Siga MS pelo Brasil

Nesta terça-feira (28), a Aprosoja/MS (Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul) participou de reunião com o CNCFO (Comitê Nacional de Cereais, Fibras e Oleaginosas), realizada na sede da CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária), em Brasília. De acordo com o presidente da Aprosoja/MS, Christiano Bortolotto, entre os temas debatidos na reunião, a experiência com o programa Siga MS (Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio) foi um dos destaques.

A Aprosoja/MS quer incentivar as federações de agricultura de outros estados a implantarem programas como o Siga MS, que fornecem informações estatísticas e dados georeferenciados das principais culturas, entre elas as de soja 1ª safra e milho 2ª.

“O Siga MS é um sistema com informações via satélite com um grau de confiabilidade de 99% e que orienta o produtor na tomada de decisão. Podemos orientar os estados interessados a implantar seus sistemas a partir da nossa experiência”, afirmou o presidente da Aprosoja/ MS, Christiano Bortolotto.

Criado e mantido desde 2009 pela entidade e pela Famasul (Federação de Agricultura e Pecuária de MS), o Siga MS surgiu a partir de recursos oriundos do fundo formado por receitas tributárias obtidas com a comercialização da soja e milho para incentivar projetos de pesquisa e sistemas de informações.

Para o presidente da Aprosoja Brasil, Marcos da Rosa, sistemas como estes são fundamentais para orientar o produtor. “Hoje as informações que nós temos são informações de governos e de trades, que muitas vezes são informações adversas ao setor produtivo. Por isso, o projeto Siga MS é importante para produtores de todo o Brasil porque nos dá um panorama verdadeiro da produção, com dados reais aos produtores”, comentou.

O presidente do Comitê Nacional de Cereais, Fibras e Oleaginosas, Almir Dalpasquale, reforçou a importância de os estados utilizarem a ferramenta. “É importante que as federações entendam como funciona o sistema. Mato Grosso do Sul pode, sim, passar as informações para os estados desenvolverem seus sistemas de estatísticas. Seria importante, inclusive, que o projeto fosse levado aos estados do Matopiba, que possuem áreas em expansão na nova fronteira agrícola. Não podemos ficar nas mãos dos dados do governo”, acrescentou.

Outros temas

Durante a reunião do Comitê, o Senar e o Conselho de Informações sobre Biotecnologia (CIB) apresentaram uma cartilha e um vídeo que está sendo divulgado junto aos produtores sobre a importância da implementação do refúgio nas lavouras para evitar a incidência de pragas. As propostas para redução da taxa de juros e melhorias nas condições de financiamento para a Safra 2017/2018, o projeto de Monitoramento da Qualidade dos Fertilizantes e a Lei de Cultivares também entraram em pauta.

Fonte: Assessoria de imprensa da Aprosoja Brasil, com informações da Aprosoja/MS.


Busque no site

Curta nosso Facebook

Siga-nos no Instagram: @aprosojams

Siga-nos no Twitter: @aprosojams

Aprosoja/MS 2016. Todos os direitos reservados