EUA se preparam para processar mais soja em 2018 e 2019

12/12/2017
EUA se preparam para processar mais soja em 2018 e 2019

As cooperativas agrícolas dos Estados Unidos estão construindo novas plantas de moagem de soja na velocidade mais rápida dos últimos 20 anos, enquanto os produtores se preparam para cultivar uma nova safra recorde da oleaginosa.

O crescimento mundial do número de consumidores com renda para gastar em suínos e frangos tem levado a um rápido crescimento na demanda por comida para criar animais. As plantas de moagem produzem farelo de soja de alta proteína para gado, e óleo de soja para alimentação humana ou combustível.

Os processadores dos Estados Unidos esperam abrir planta com capacidade de processamento de pelo menos 120 milhões de bushels de soja em 2019, o que é 5% a mais que a capacidade atual. A última vez que a capacidade cresceu neste ritmo foi em 1998-98, segundo o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos e dados da indústria de soja.

A demanda forte por farelo tem aumentado as margens da moagem. Essas margens estão em US$ 1 por bushel, a mais alta em 18 meses, de acordo com dados da Bolsa de Chicago. Com isso, os processados se sentem motivados a construir mais fábricas.

“As margens de soja processada são muito boas, algumas das melhores que vimos nos últimos anos. E quando as indústrias têm boas margens, se expande a produção”, disse Mark Sandeen, vice-presidente da cooperativa agrícola Ag Processing Inc.

Com o crescimento da demanda, a produção global de soja terá de crescer 20% para atender a demanda por farelo, diz Tom Hammer, presidente da Associação Nacional de Processamento de Oleaginosas dos Estados Unidos.

Somente a processadora AGP, de Aberdeen, Dakota do Sul, terá uma capacidade de moagem de 40 milhões de bushels. Na Dakota do Norte, outra empresa quer construir um complexo com a mesma capacidade de processamento. As plantas aumentarão a demanda para a soja local e potencialmente aumentarão os preços.

O produtor Ryan Wagner acredita que, apesar dos bons lucros das safras de soja e milho, o mais lucrativo deve ser criar gado, com uma possível queda no preço do farelo depois do aumento da produção. “Eu já estou me preparando para daqui a um ou dois anos estar vendendo mais porcos e frangos depois desse anúncios”, afirmou o produtor de Dakota do Sul.

Além das Dakotas, o estado de Michigan ganhará novas plantas de processamento de alta capacidade para não ter enviar mais o grão a Ohio. O estado da Pensilvânia ganhará sua primeira operação de moagem até 2019.

Fonte: AGROLINK -Leonardo Gottems


Busque no site

Curta nosso Facebook

Siga-nos no Instagram: @aprosojams

Siga-nos no Twitter: @aprosojams

Aprosoja/MS 2016. Todos os direitos reservados