Safra de soja em MS terá aumento de área e produção estimada em 9,6 milhões de toneladas

21/09/2019
Safra de soja em MS terá aumento de área e produção estimada em 9,6 milhões de toneladas

Mato Grosso do Sul deve chegar a 3,163 milhões de hectares cultivados com soja na safra 2019/2020, um aumento de 6,17% em relação a safra passada. O movimento é resultado em especial da conversão de áreas de pastagens degradadas em agricultura. Porém, mais uma vez os agricultores terão que lidar com as intempéries climáticas, como a escassez de chuva no início da safra.

O plantio foi lançado oficialmente neste sábado (21), em Caarapó, município com 97,6 hectares plantados na última safra e 270 mil toneladas de soja colhidos. A ação foi realizada pelo Sistema Famasul, com a Aprosoja/MS, Governo do Estado e Sindicato Rural de Caarapó.

Presidente da Aprosoja/MS, André Dobashi, afirma que há previsões de instabilidade climática, principalmente no início da safra, e o produtor precisa de uma observação atenta do campo para garantir bons resultados. “O momento é de cuidado com a falta de chuvas e com as plantas daninhas de resistência, mas com atenção tenho certeza que vamos alcançar bons números de produtividade”.

Com o início das chuvas regulares previsto só para a primeira quinzena de outubro, o plantio da soja deve sofrer atraso. Diante disso, a produtividade estimada no Estado deve ser de 51 sacas por hectare, com produção total de 9,68 milhões de toneladas, sendo 63% do total localizado na região sul de Mato Grosso do Sul.

A Aprosoja/MS (Associação dos Produtores de Soja de MS) orienta que os produtores tenham planejamento adequado do plantio, diante da possibilidade dessas chuvas regulares apresentarem-se apenas a partir de 02/10 na região sul e apenas em 10/10 para região norte. Além disso destaca que oportunidades de venda no preço de picos devem ser aproveitadas para travamento de custos de produção e aumento da rentabilidade diante da alta volatilidade de preços da soja no mercado mundial diante do conflito comercial China/EUA.

“Com a previsão de chuvas regulares para a primeira semana de outubro, poderemos até superar a meta para a próxima safra da soja. Isso porque o produtor tem feito sua parte, adotando novas tecnologias no campo e gerenciando seu negócio com conhecimento técnico e maturidade”, disse Mauricio Saito, presidente da Famasul.

A expectativa é de que o Brasil se consolide como o maior produtor mundial de soja, com produção estimada em 123 milhões de toneladas de soja na safra 2019/2020. Mato Grosso do Sul se mantém como 5º maior produtor da oleaginosa no país, sendo que Mato Grosso possui a maior produção, seguido de Paraná, Rio Grande do Sul e Goiás.

Para a próxima safra, as novas rotas de escoamento hidroviário, como os portos em Porto Murtinho, devem ajudar na redução do custo logístico para Mato Grosso do Sul, mas também na flexibilização de preços de insumos como fertilizantes e defensivos. Além disso, o grão continua atraindo novos investimentos importantes, como unidades de processamento e armazenamento de grãos para o Estado de Mato Grosso do Sul.

Titular da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), o secretário Jaime Verrruck afirma que os números mostram que o Estado continua expandindo em área de agricultura e o Governo está atento e apoiando os produtores. “Temos avanços importantes em logística e estamos articulando novas linhas na tentativa de melhorar a maneira como escoamos a nossa produção. Precisamos dar condições dos agricultores terem a tranquilidade de poder produzir cada vez mais”.


Busque no site

Curta nosso Facebook

Siga-nos no Instagram: @aprosojams

Siga-nos no Twitter: @aprosojams

Aprosoja/MS 2016. Todos os direitos reservados